• Instagram

Funac investe em qualificação profissional dos socioeducandos

Em 14/01/2020

Com o objetivo de ampliar o acesso dos socioeducandos e socioeducandas à profissionalização e inserção no mercado de trabalho, bem como seu regresso ao ambiente familiar, o Governo do Estado, por meio da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac) realizou, em 2019, investimento de R$ 250 mil para a efetivação de cursos de qualificação profissional em todas as unidades da Fundação.

Até 2019, foram mais de 1.000 certificações, 30 cursos e 90 turmas. Neste ano, a Funac pretende investir R$ 500 mil na capacitação, implantação de oficinas permanentes e empreendedorismo dos socioeducandos.

Para a presidente da Funac, Sorimar Sabóia, investir em profissionalização é abrir possibilidades aos adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas.

“A Funac tem investido na qualificação profissional dos adolescentes para que eles possam vislumbrar novas oportunidades quando retornarem ao convívio familiar. Temos a estrutura da Padaria Escola, no Centro Socioeducativo de Internação São José de Ribamar, que é uma oportunidade concreta em que os adolescentes irão aprender e se qualificar para ingressarem no mercado de trabalho”, afirmou Sorimar Sabóia.

O primeiro ciclo de cursos de 2020, nas unidades dos municípios da Grande Ilha, teve início na segunda-feira (13). Cursos de Panificação, Confecção de Lingerie, Serigrafia, Decoração de Sandálias, Ecodesigner, Pintor de Obras, Pintura em MDF, Pintura em Tela e Decoração de Sandálias serão os cursos ofertados para os adolescentes. A capacitação profissional dos socioeducandos é realizada pela Funac em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia (IEMA).

“Os cursos profissionalizantes ofertados pelo IEMA em parceria com a Funac são importantes para dar novas oportunidades aos adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas, pois todos têm o direito de sonhar, estudar e trabalhar”, pontua o secretário adjunto de Educação Profissional e Inclusão Social da Seduc, André Bello.

Construção de novos projetos e foco no mercado de trabalho sido a perspectiva dos adolescentes que cumprem medidas socioeducativas nas unidades da Funac, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop).

O socioeducando fala da expectativa da profissionalização. “Pretendo me qualificar e sair com uma profissão da unidade em que estou cumprindo medidas socioeducativas. Os cursos do IEMA são oportunidades para uma profissão a mais, vou estar qualificado e pronto para ingressar no mercado de trabalho”, declara, contente.

Em 2019, cerca de 1.163 socioeducandos nos municípios de São Luís, Paço do Lumiar, São José de Ribamar, Imperatriz e Timon foram certificados em cursos de Montagem e Manutenção de Computadores, Montagem e Manutenção de Ar Condicionado, Barbeiro, Mecânica de Motocicleta, Reparo e Manutenção de Celular, Reciclador, Ecodesigner, Montagem de Espaços Net, Pintor de Obras, Artesão em Biojóias, Informática Básica, Manicure e Pedicure, Design de Sobrancelhas, Estética, Artesão em Trabalhos Manuais, Corte e Costura, Eletricista Predial, Encanador, Preparador de Doces e Conserva, Pedreiro de Alvenaria, Instalação e Manutenção de Ar Condicionado.

O reitor do IEMA, Jhonatan Almada, fala com orgulho da parceria firmada entre o Instituto e a Funac para a realização dos cursos profissionalizantes. “Nós temos uma parceria muito forte com a Funac, nós já qualificamos 1.163 jovens dos Centros Socioeducativos, até dezembro de 2019, e continuamos a parceria com ofertas de novos cursos, garantindo assim o compromisso do governador Flávio Dino, que é a inclusão profissional desses jovens. É o conhecimento e uma profissão que vai permitir que eles possam resgatar seus projetos de vida e começar de novo”, disse.

Padaria Escola

Na aula inaugural, os adolescentes do Centro Socioeducativo de Internação de São José de Ribamar visitaram a padaria escola, local que terão a oportunidade de colocar em prática o que aprenderem no curso de panificação. A proposta é que os socioeducandos desenvolvam suas potencialidades para que estejam aptos para ingressarem no mercado de trabalho. Os pães produzidos serão entregues nos Centro Socioeducativos da Grande Ilha.

A diretora do Centro Socioeducativo de Internação São José de Ribamar, Cristiane Ribeiro, informa que, este mês, serão realizados os cursos de Pintor de Obras, Ecodesign e Panificação. “As atividades realizadas nos possibilitam perceber que é possível os adolescentes traçarem um novo caminho”, comenta.

Endereço:

Av. Jerônimo de Albuquerque, S/N, 2º Andar, Bloco A, Edifício Clodomir Milet,
Calhau- São -Luís/MA. CEP: 65074-220

Telefone: (98) 3256-5330

Desenvolvimento © SEATI | www.seati.ma.gov.br